segunda-feira, 25 de novembro de 2013

COITADA DA SENHORA

Maria Cavaco Silva recebida com apupos e assobios na Moita

MIGUEL MADEIRA
A primeira-dama, Maria Cavaco Silva, foi recebida esta segunda-feira de manhã com apupos e assobios no concelho da Moita, onde participou na inauguração de uma residência para pessoas com doenças raras da associação Raríssimas.
Maria Cavaco Silva, que é a madrinha da associação, tinha à sua espera cerca de duas centenas de pessoas que se manifestavam contra o Orçamento de Estado e exigiam a demissão do Governo. Outras figuras presentes, como o secretário de Estado do Ensino Básico e Secundário, João Grancho, foram também alvo de vaias e assobios.

"Vêm membros do Governo para aqui e a primeira-dama, e nós estamos aqui a dizer que não estamos de acordo com esta política, que é preciso demitir o Governo e convocar eleições antecipadas", disse Luís Leitão, da União de Sindicatos de Setúbal.

Os manifestantes, na sua maioria funcionários da Câmara da Moita, esperaram mais de uma hora junto à Casa dos Marcos, a nova estrutura residencial, pela chegada de Maria Cavaco Silva.

Já depois da cerimónia de inauguração, e quando se preparavam para iniciar a visita ao novo espaço, as personalidades presentes foram de novo vaiadas, com palavras de ordem como "é preciso um política diferente" ou "está na hora de o Governo ir embora".

"Não estamos de acordo com este Orçamento, que é injusto. Aumenta os horários de trabalho e diminui os salários dos trabalhadores da função pública e da administração local. Estamos aqui a dizer que o país não vai lá com estas políticas, basta de sacrifícios e de reduzir salários", concluiu o sindicalista.


Não está certo, a senhora tem uma pensão de reforma de apenas 800 euros ilíquidos. Se fosse o seu marido ainda se entendia....

4 comentários:

Henrique Antunes Ferreira disse...

Ribeiramigo

São "coisas" como estas que não deviam acontecer, mas, infelizmente, acontecem. Uma senhora professora e tudo que, coitada, só recebe uma reforma de 800 € - por extenso oitocentos euros -não devia ser sujeitas ca vexames destes.

E, ainda por cima é uma dama simpática, sempre sorridente (excepto na gravura publicada, mais uma maldade) que vai visitar instituições como esta com carro e gasolina paga pelo Estado.

Mas, nos esqueçamos que ela tem 800 € - por extenso oitocentos euros - e portantos (sem s) alguém tem de pagar estas obrigações.

No fundo, mas mesmo no fundo, é a mesquinhez dos Portugas que não podem ver 800 € - por extenso oitocentos euros, a ser administrados com toda a cautela pois estamos em crise - e nas deles 485 € - por extenso quatrocentos e oitenta e cinco euros - o que lhes dá e sobeja para viverem à fartazana.

Somos uns ingratos...

Abç

500 disse...

Que cara é que a senhora havia de ter? Foi apupada e ainda prometem cortar-lhe na pensão... O marido é que foi um artolas, ao "prescindir" do vencimento da função que é suposto exercer.

Kruzes Kanhoto disse...

A senhora já não tem idade para lhe assobiarem...

500 disse...

Em boa verdade, a senhora, não exercendo nenhum cargo público, não deveria ser sujeita a apupos e assobios. Mas quem anda à chuva...