sexta-feira, 6 de dezembro de 2013

Estes gajos têm cá uma lata: Ainda bem que a memória não se apaga!

Há coisas que não se podem esquecer, e que vêm à memória em momentos como este, da morte de Nelson Mandela. Ainda bem que a memória não se apaga, tal como a História.

Pois bem hoje veio à liça na Assembleia da República, quando se prestava homenagem a esse Homem de coragem, de paz e lutador pelos direitos e liberdades de todos os seres humanos – Nelson Mandela – um episódio que na altura envergonhou muitos portugueses: Em 1987, gritava-se por todo o mundo: “liberdade para Mandela!” Então, Assembleia Geral das Nações Unidas aprovou uma resolução exigindo a libertação incondicional daquele líder histórico do ANC, condenado por lutar contra um hediondo regime que discriminava os cidadãos negros. Pois bem, houve três países que votaram contra tal resolução: Os Estados Unidos de Ronald Reagan, o Reino Unido de Margaret Tatcher e…, Portugal de Cavaco Silva! Já agora refira-se que o ministro dos Negócios Estrangeiros era João de Deus Pinheiro e Secretário de Estado… Durão Barroso. Que ironia! Hoje quando ouvi Cavaco e Durão a elogiarem Mandela, exclamei: estes gajos têm cá uma lata! Por isso repito: Ainda bem que a memória não se apaga.

1 comentário:

Henrique ANTUNES FERREIRA disse...

Pereiróamigo

Parece-me que andaste à caça dos gambozinos com um saco vazio...

A quantidade deles é um espanto! Pobre Mandela,,,

Ora agora viras tu
ora agora viro eu
ora agora viras tu
viras tu mais eu...


Os minhotos não têm culpa...

Abç