quarta-feira, 16 de maio de 2018

CONTRIBUTOS EXTERNOS


 _ :   CORRUPÇÃO PROFUNDA   : _
                                                                                                                     

Gil Monteiro


O corrupio que levou, e está a levar, a uma azáfama de perversão, roubos ou subornos não param. É mais uma crise... “Os altos dignatários”, desde juízes, com ofícios de julgar ou árbitro dos conflitos comunitários e outros, como os religiosos, esquecem os bens da democracia!
-- Nossa Senhora de Fátima Rogais por Nós...Com amor tudo vai bem, a gora com ódio?, pioram os sentimentos.
Notícias diárias são flagelos de roubos, calamidades e desfalques. Quem as provocam?! São elementos, ditos de elite. São remorsos de antigos amores frustrados: em vez de suaves caminhos de Deus Criador, seguiram as pedregosas difíceis ruelas dos diabos! Os fatores ambientais são terrestres e do Céu se cruzam!
Os desvios de soberbas verbas apontam para ricos utentes e de dirigentes escolhidos pelas ações de gentilezas à comunidade começando por serem sérios bombeiros, trabalhadores de enxada e mordomos das festas. Os santos das ermidas e igrejas passam aos seus zelosos cuidados.
Mortes ou vilezas que venha a provocar, o povo afirma (conhecido):
 ---- Era bondoso e santo homem!...
As trafulhices, dizem os jornais e TV(s), quanto mais cavadas mais larvas surgem. 
 Receberam ou recebem “ordenados” altos e mandam entregar ordenados tão míseros! Os seus vencimentos (vários) davam para aumentar dezenas de ordenados mínimos dos seus empregados! Haja Deus, haja consciência divina e humana...
Cavar fundo nas obras de possíveis corrupções é andar à procura diamantes nas terras sujas --- maior cava, maior probidade de encontrar a riqueza dos outros!
Andam, por vezes, ano escondido as esmola dos pobres e famintos! Quando se descobrem os larápios, nem se acredita...
As burlas estiveram escondidas pelo lixo e bom-nome das pessoas envolvidas. Foram precisas cavadelas mais fundas, e empenho de ex.- amigos, e ainda de consideração antiga para a verdade chegar aos tribunais, envolta em bolo de arroz cru.
Os terrenos pântanos-pantanosos, grandes galerias, palácios, orgulhosos de donos patifes, onde os bancos clandestinos de “bons donos” e célebres fatiotas, com medalhas ou fardas de ouro ou platina teriam passado! Podem encobrir comportamentos sérios e serem louvados. Valem o Sal da Terra de Pe. António Vieira, nos seus Sermões!
Foram precisas algumas cavadelas falsas para se descobrirem os primeiros segredos dos esconderijos falsos. E depois?, é ou não é má língua ou reles juízos? A justiça será breve? Nunca menos de meses e anos, quando vão os resultados para exercícios findos ou fingidos! Mesmo nos preceitos religiosos se pode passar o mesmo. Mas, mudando de credo, fica a consciência, na aparência, ainda mais crédula. A vilania continua na vilanagem!... Presente e passado é só encontrar larvas, no abrir de regos agrícolas --- ratos e morcões aumentam com a profundidade e duração dos sulcos! Ver os casos da EdP, e basta...
As joias estão bem escondidas em Portugal como em qualquer país das caraíbas (lodo) ou altos himalaias. Os nossos solos, vilas e cidades conservam ótimos desde o tempo dos descobrimentos e mouriscos. Nas escavações aparecem tesouros, tanto nas povoações como nas novas plantações dos lavradores!
Os ratos das ilhas são próprios e os continentais são rurais, amarelados conforme os tipos das rochas e solos, originando uma camuflagem eficaz e seguros esconderijos. Com as almas penadas e ladrões o mesmo se passará?!

3 comentários:

Gil António disse...

Bom dia. Independentemente da publicação que é maravilhosa, e que li com todo o gosto, passo a fim de desejar um domingo muito feliz
.
* Olhei para ti ... num último olhar *

maceta disse...

Gerem tão bem as algibeiras... vão sendo desmascarados alguns.

500 disse...

Muito obrigado pela visita, Gil António. Em nome do autor fico satisfeito que tenha gostado do texto.
Maceta: e o que mais se verá.